SUPERAR a Crise Financeira – Parte 1

Nesta série de posts trataremos sobre a crise financeira das mudanças necessárias para superar a crise.

Este assunto não é mais segredo e em épocas como estas muitas portas se fecham nos deixando vulneráveis e cheios de incertezas.

Nos deparamos no dia-a-dia com manchetes que assustam:

E o pior é que não temos perspectiva tão cedo de melhora.

O problema é que na maioria das vezes demoramos para reconhecer as dificuldades e continuamos nesta situação até que se torne insustentável.

Não percebemos que o quanto antes aceitarmos a situação, mais rápido estaremos preparados para procurar uma solução.

A primeira coisa a se fazer é procurar ver o lado positivo de todos os acontecimentos.

Parar de reclamar e começar a correr em busca de novas oportunidades.

Cabe a cada um de nós resolver o que faremos com um momento de mudança como esse.

Então se crise Financeira chegou na sua casa, e você não sabe como vencê-la precisamos entender a importância de alguns conceitos que podem fazer toda a diferença.

Entenda o seu orçamento

orcamento

Saber exatamente todas as fontes de rendas, principalmente a renda fixa (salário).

Se tiver alguma renda variável deve-se levar em conta também, mas esta tem que ser considerada com mais cuidado, visto que ela pode não entrar ou dependendo da situação ela pode diminuir.

Depois de saber quais as fontes, outra coisa a se fazer é levantar as despesas fixas e despesas variáveis.

Estas despesas normalmente varia de família para família mas darei alguns exemplos:

  • Despesas fixas: despesas que na maioria das vezes ocorrem todos os meses sem alteração no valor: alimentação básica, financiamento do carro, aluguel, mensalidade da escola.
  • Despesas variáveis: são tão importantes quanto a anterior, mas elas variam o valor de acordo com o uso que você faz: energia, internet, telefone, roupas, lazer em geral (sair comer fora, passeios).

Existem despesas fixas que podem ser consideradas supérfluas e despesas variáveis que são prioritárias. A diferença é que a fixa não muda e a variável pode ser controlada e/ou cortada mesmo que temporariamente.

Para não ficar muito cansativo, no próximo post continuaremos falando sobre o assunto.

Um grande abraço meus amigos e até lá!!

Patrícia Castro

A Patrícia Castro tem 30 anos, é paulista, casada, Cristã, administradora por formação e se apaixonou pelo empreendedorismo digital. Aqui ela compartilhará os conhecimentos adquiridos na sua caminhada.

Website: http://modifiqueosfatos.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *